Publicado por: Battista Soarez | maio 8, 2010

O ESTRANHO CASO DE UM SER

LENDA E HISTÓRIA, CRIATIVIDADE E EMOÇÃO NUM ROMANCE INSPIRATIVO E ENVOLVENTE

O ESTRANHO CASO DE UM SERRomance de Lucas Baldez

Livro "O estranho caso de um ser", de Lucas Baldez -- lançamento 2010.

É noite e chove forte em São Luís. Problemas na hidrelétrica vestem a cidade de intensa escuridão! Raios faíscam, seguindo aos trovões, e conferem às fachadas manuelinas algo do mistério e da antiga dignidade aristocrática que possuíam. E lhes mostram, por inteiro, antes de mergulharem na escuridão em que estão imersas. Sempre que os clarões retardam, é possível perceber, lá embaixo, um pouco afastado da ponte, junto ao manguezal, o aglomerado de palafitas – miseráveis habitações de tábua e palha – que se elevam da lama por escoras de madeira.

A chuva, incessante, continua lavando enormes paredes de casarões coloniais da Rua da Palma – a Zona do Meretrício. A água, aos jorros, escorre das biqueiras para as calçadas e daí para as sarjetas. O mar está bravio e a ventania se intensifica com o passar das horas. O descontrole dos elementos da natureza parece servir de moldura à tragédia que se esboça logo ali, nas proximidades.

Em noites como essa, pretas-velhas, filhas de escravos, aquecidas ao calor dos fogões de barro, falavam da serpente de prata que rodeava a ilha. Velhas senhoras, descendentes de nobres famílias, aconchegavam os netos ao colo e lhes falavam de assombrações: das caminhadas noturnas da alma penada de Ana Jansen, conduzindo um coche puxado por fogosos corcéis; do sinistro arrastar de correntes e do gemido dos espíritos de negros escravos.

A luz da lamparina tremula ao vento que se filtra pelo tabuado da palhoça e as sombras oscilam no aposento, enquanto Catirina segue em agonia. Francisco Sotero, o conhecido Negro Chico, vela por Catirina. Ela está doente. Uma febre alta a possui, levando-a ao delírio.

Lá fora, o aguaceiro aumentara de intensidade. O mar lançava-se contra os moirões que sustentavam a palhoça. Sotero fica ouvindo as pancadas da água contra o assoalho e sente as ondas de choque a se propagarem pelo cômodo. Catirina fecha os olhos, mas não consegue dormir. Rola na cama, seguidas vezes, e, para dissipar o medo, volta a chamar o marido. Ele novamente se aproxima. Ficam se acariciando. Em outras circunstâncias, era natural que se amassem, mas ele sente contra o peito a quentura do rosto da mulher. Ela geme sem parar, passando a mão em movimentos circulares sobre o abdômen volumoso.

– Nosso filho vai nascer morto.

– Por favor, Catirina, acaba com isso.

– Eu preciso falar. Não compreende? É uma forma de vomitar todo o meu medo.

∞∞∞

O estranho caso de um ser é um romance histórico-cultural que emociona o leitor. Lucas Baldez, com uma narrativa envolvente, mostra que a existência humana, em qualquer época, é sempre a mesma: contraditória, surpreendente e complexa. Ele consegue reinventar a cultura popular, reproduzindo casos do passado e levando às consciências humanas a certeza de que mitos e lendas são apenas interpretações populares de realidades intensamente vividas. História e lenda, criatividade e inovação são narradas, de forma emocionante, neste romance surpreendente ambientado no rico cenário cultural de São Luís.

Livro: O Estranho Caso de um Ser

Autor: Lucas Baldez

Categoria: Romance

Editoras: Arte Editorial / Visão Global Editora

Tel.: (011) 3923 0009 — São Paulo – SP.

http://www.arteeditorial.com.br

http://www.visaoglobaleditora.org.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: